Reciclagem de Garrafas PET

A grande quantidade de lixo acumulado em lixões e aterros e disposto erroneamente em locais inapropriados gera inúmeros problemas para a cidade, para a população e para o meio ambiente. Exemplos de materiais que mais persiste no solo (por não ser muito degradável) e que é amplamente consumido no mercado atual são produtos à base de um plástico chamado politereftalato de etileno, também conhecido como produtos PET, usado principalmente na confecção de garrafas de refrigerante, água, óleo entre outros.

Os plásticos PET são poucos perecíveis e muito utilizados hoje em dia, sem dizer que sua produção é altamente poluidora por ser um derivado do petróleo e liberar gases tóxicos e intensificadores do efeito estufa, tornando-os grandes inimigos do meio ambiente. Além dos prejuízos causados em suas produções e no consumo do petróleo (que é um combustível fóssil usado constantemente por vários tipos de indústria e esgotável) e de energia usada na indústria, as garrafas PET impermeabilizam camadas de lixo, tornando mais difícil os processos de degradação e decomposição por bactérias e outros micro-organismos e acumulando cada vez mais lixo. Então, a necessidade cada vez mais emergente de reciclar esses produtos é real e imediata.

Com tantos malefícios trazidos pelo despejo de garrafas PET, há também grandes benefícios com sua reciclagem, que é relativamente fácil de se realizar e existem diversos usos para esse material reciclado, como na indústria têxtil (na fabricação de camisas), em móveis e utensílios domésticos, como abajures, porta lápis, vasos de plantas, porta guardanapos, artesanatos em geral e outros usos sustentáveis, como aquecedores solares de baixo custo, utilizando garrafas PET, iluminação à luz solar, coletores de água da chuva.

Tendo em vista o baixo grau de degradabilidade, os altos índices poluidores, a facilidade e os inúmeros usos e benefícios da reciclagem desse material torna-se imprescindível sua reutilização e reciclagem. Para diminuir a quantidade de produtos à base de PET nos aterros e lixões e o consumo desses produtos, sem dizer no alto grau de reaproveitamento desses materiais, a melhor solução encontrada é a reciclagem, pois é extremamente eficiente em todos os fatores.

Leia Mais

Campo Grande Recicla: tudo sobre o programa

Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, agora tem um programa de coleta seletiva.

Saiba mais em: http://www.campogranderecicla.com.br/faca-sua-parte

O programa tem um funcionamento bem simples, e é fácil de participar:

– Na sua casa você separa o lixo orgânico do lixo reciclável, sendo que o lixo reciclável deve estar limpo e seco;
– Leve o lixo reciclável e entregue em um dos Locais de Entrega Voluntária – LEV, mais próximo da sua casa. Veja a lista dos locais de entrega voluntária aqui;
– Existem locais de coleta específicos que recebem também pilhas e baterias;
– Pronto! Você já está reciclando e ajudando a fazer da nossa cidade e do mundo um lugar melhor!

Dicas:
– Todas as farmácias São Bento e maiores supermercados e pontos de combustíveis são pontos LEV (Locais de entrega voluntária de resíduos).

Participe!

Leia Mais

Campo Grande terá Ecopontos para coleta de lixo eletrônico.

Em Campo Grande – Mato Grosso do Sul, a prefeitura irá implantar 4 ecopontos, em diversos locais da cidade, para coleta de lixo eletrônico.

Os produtos serão armazenados temporariamente nos ecopontos até serem encaminhados para reciclagem ou descarte, em empresas certificadas.

Com essa atitude, a prefeitura visa a prevenção dos impactos que seriam provocados caso o lixo eletrônico fosse disposto de maneira errada na natureza, e ainda contribuirá com a formação de diversos jovens, que participarão de um Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC).

Fonte: Matéria no jornal Correio do Estado, Domingo, 23 de maio de 2010.

Leia Mais

Descarte de lixo eletrônico em São Paulo

Para você que sempre teve dúvida de como descartar o lixo eletrônico, segue a dica abaixo. Afinal o lixo eletrônico cada vez mais faz parte das nossas vidas e, portanto, merece o fim mais adequado possível em termos ambientais.

Site mostra endereços para descarte de lixo eletrônico em São Paulo

Consumidores de São Paulo contam agora com o E-Lixo Maps, um serviço de busca de endereços na internet para descarte de pilhas, baterias, celulares e carregadores. Para fazer uso do serviço, basta acessar http://www.e-lixo.org, digitar o CEP e o tipo de lixo eletrônico que pretende descartar. A partir dessas informações, o site indica ao internauta os pontos de coleta mais próximos da sua casa.

O projeto associa a plataforma do Google Maps com um banco de dados dos postos de coleta de lixo eletrônico em São Paulo e é fruto de uma parceria entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e o Instituto Sérgio Motta. Além dessa prestação de serviço, o projeto prevê também o cadastramento de mais pontos de coleta. Para incluir mais pontos, o usuário só precisa acessar o link “participe” e fazer um cadastro do novo endereço de coleta.
“Iniciativas como essas são muito bem vindas porque, por um lado, ajudam a impulsionar ações de consumo consciente entre os cidadãos e, por outro, evitam que materiais que poluem o meio ambiente sejam descartados de forma incorreta”, comenta Ricardo Oliani, coordenador de Mobilização Comunitária do Instituto Akatu.

Vale lembrar que esses materiais possuem substâncias tóxicas em sua composição como mercúrio, chumbo, cádmio, belírio e arsênio. Quando descartadas incorretamente na natureza, eles causam danos ao meio ambiente e à saúde humana.

A idéia para o projeto surgiu após a realização, por parte da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, da campanha “Mutirão do Lixo Eletrônico – Recicle. Não descarte essa idéia”. A ação, que aconteceu no dia 30 de outubro de 2008, teve como objetivo arrecadar pilhas, baterias, celulares e carregadores em mais de 100 pontos de coleta espalhados pela Capital e em 372 municípios. A participação da população no mutirão superou as expectativas, mais de 50 toneladas foram arrecadadas, mostrando que muitas pessoas não possuíam um lugar adequado para levar esse tipo de lixo.

Por: Envolverde e Instituto Akatu para o consumo consciente

© Copyleft – É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Leia Mais