Centro de Educação Ambiental é inaugurado em Campo Grande, MS

O Centro de Educação Ambiental Leonor Reginato Santini – CEA Polonês foi inaugurado em Campo Grande, MS, e  tem como objetivo contribuir para a promoção e apoio ao processo de educação ambiental em Campo Grande.

Às margens do Córrego Sóter, no Carandá Bosque, o Centro conta com uma estrutura física dotada de auditório, espaço multiuso, casa sustentável, trilha ecológica, observatório e espaços de convivência. Portanto, o local foi planejado para a reflexão e a vivência de práticas sustentáveis.

O público a que se destina o Centro de Educação Ambiental de Campo Grande, MS é:

  • alunos do ensino fundamental e médio das escolas públicas e privadas;
  • participantes de projetos realizados pela Prefeitura e por parceiros desta.

O Centro mantém uma agenda permanente de atendimento a visitas escolares, além de promover, realizar ou somente sediar atividades e eventos ligados à questão ambiental. As escolas podem ligar e agendar a sua visita! O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h30min às 17h.

Endereço do Centro: Rua Corveta, 141, Bairro Carandá Bosque, Campo Grande, MS

Contato: 67-3313-9051

E-mail: ceapolones@gmail.com

Site: http://ceapolones.blogspot.com/p/sobre-o-cea.html

Leia Mais

Campo Grande Recicla: tudo sobre o programa

Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, agora tem um programa de coleta seletiva.

Saiba mais em: http://www.campogranderecicla.com.br/faca-sua-parte

O programa tem um funcionamento bem simples, e é fácil de participar:

– Na sua casa você separa o lixo orgânico do lixo reciclável, sendo que o lixo reciclável deve estar limpo e seco;
– Leve o lixo reciclável e entregue em um dos Locais de Entrega Voluntária – LEV, mais próximo da sua casa. Veja a lista dos locais de entrega voluntária aqui;
– Existem locais de coleta específicos que recebem também pilhas e baterias;
– Pronto! Você já está reciclando e ajudando a fazer da nossa cidade e do mundo um lugar melhor!

Dicas:
– Todas as farmácias São Bento e maiores supermercados e pontos de combustíveis são pontos LEV (Locais de entrega voluntária de resíduos).

Participe!

Leia Mais

Licenciamento Ambiental em Campo Grande – Mato Grosso do Sul

Muitos empreendimentos precisam de licenciamento ambiental, como as indústrias, lava-jatos, supermercados, igrejas, shoppings, etc.

Para orçar serviços de licenciamento ambiental no âmbito municipal de Campo Grande, MS, entre em contato pelo formulário abaixo:

O seu nome (obrigatório)

Cidade

Telefone (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

Sobre o Licenciamento Ambiental em Campo Grande, MS:

O SISTEMA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL de Campo Grande, ou SILAM, foi criado pela Lei municipal N° 3612/99, visando à atuação do município no controle ambiental da implantação e funcionamento de empreendimentos e atividades potencialmente causadoras de impacto ambiental, e visando a descentralização do processo de Licenciamento ambiental do Mato Grosso do Sul, que antes era atribuição específica do governo do estado.

O SILAM é aplicado pela Divisão de Licenciamento e Fiscalização Ambiental – DILF, que é o departamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMADES responsável por licenciar as atividades potencialmente poluidoras que se instalam e operam em Campo Grande, MS. Também compõem o SILAM: a Comissão de Controle Ambiental – CCA e o Conselho Municipal de Meio Ambiente – CMMA; cada qual com suas competências específicas.

O SILAM estabelece que precisam ser licenciados ambientalmente os empreendimentos e atividades causadores de impactos ambientais diretos e restritos ao território de Campo Grande, públicos ou privados, desde que relacionados no Art. 2º e complementarmente no Anexo I da Lei Nº 3612/99.

Os empreendimentos e atividades que já haviam sido instalados antes da criação do SILAM ou que estão sendo licenciados pelo governo estadual, conforme estabelecido no art. 16 da Lei Nº 3.612/99, precisam se adequar ao SILAM, ou seja, dar entrada em um novo processo de licenciamento na DILF.

No caso de empreendimentos que cometam irregularidades no processo de licenciamento ou mesmo infrações ambientais, no SILAM estão previstas como penalidades: multa, apreensão, interdição das instalações, de atividades e cassação da licença ambiental municipal. Os valores básicos das multas estão estipulados no Anexo II da Nº Lei 3.612/99 e variam de 200 (duzentos) a 10.000 (dez mil) UFIR, dependendo a natureza da infração e o potencial poluidor do empreendimento e atividade.

Leia Mais