Soluções para o aproveitamento e reúso de água de chuva

A água de chuva é um recurso com infinito potencial. Existem diversas soluções simples para o seu aproveitamento como as cisternas. A falta de informação é o que mantém o índice de reuso e aproveitamento baixo, na busca da inversão deste quadro, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas acaba de publicar um livro com soluções práticas sobre o assunto: “Uso Racional de Água e Energia: Conservação de água e energia em sistemas prediais e públicos de abastecimento de água”.

O livro é o quinto volume da série do Programa de Pesquisa em Saneamento Básico – PROSAB, com versão eletrônica disponível.

Uso Racional de Água e Energia: Conservação de água e energia em sistemas prediais e públicos de abastecimento de água é o título do quinto volume da série do Programa de Pesquisa em Saneamento Básico – PROSAB, programa gerido pela Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP. Produzido pelos pesquisadores do Laboratório de Instalações Prediais e Saneamento do Centro de Tecnologia do Ambiente Construído (CETAC) do IPT, em rede com seis outras instituições de pesquisa, o livro tem sua versão eletrônica disponibilizada para download gratuito.

Com conceitos, metodologias e soluções práticas para o aproveitamento de água de chuva e reúso de águas cinza, o livro destaca uma demanda que se intensifica no mercado. Destina-se a projetistas, fabricantes de componentes prediais, construtores e estudantes de graduação e pós-graduação. São apresentados também estudos e soluções para a conservação de água e energia no ambiente predial e público.

A Rede 5 do PROSAB, da qual o IPT faz parte, enfoca o cenário de escassez de recursos hídricos e o alto grau de degradação de mananciais observados em grandes centros urbanos no Brasil e em todo o mundo.

Para fazer download de livros do PROSAB acesse: http://www.finep.gov.br/prosab/produtos.htm

Com informações de Envolverde/Ecoagência
© Copyleft – É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *