Categorias
Recursos Hídricos

Desinfecção das águas para abastecimento doméstico

A desinfecção tem por finalidade a destruição de microorganismos patogênicos presentes na água (bactérias, protozoários, vírus e vermes). Deve-se notar a diferença entre desinfecção e esterilização. Esterilizar significa a destruição de todos os organismos, patogênicos ou não, enquanto que a desinfecção é a destruição de parte ou todo um grupo de organismos patogênicos. Os vírus de hepatite e da poliomielite, por exemplo, não são completamente destruídos ou inativados pelas técnicas usuais de desinfecção.
A desinfecção é etapa necessária do tratamento de água, porque não é possível assegurar a remoção total dos microorganismos pelos processos físico-químicos, usualmente utilizados no tratamento da água.
Entre os agentes da desinfecção (desinfetantes) o mais largamente empregado na purificação é o cloro, porque:
– É facilmente disponível como gás, líquido ou sólido.
– É barato.
– É fácil de aplicar devido a sua alta solubilidade (7,0 g/L aproximadamente a 20oC) .
– Deixa um residual em solução, de concentração facilmente determinável, que, não sendo perigoso ao homem, protege o sistema de distribuição.
– É capaz de destruir a maioria dos microorganismos patogênicos.
O cloro apresenta algumas desvantagens, porquanto é um gás venenoso e corrosivo, requerendo cuidadoso manejo e pode causar problemas de gosto e odor, particularmente na presença de fenóis.
O ozônio é o mais próximo competidor do cloro, sendo utilizado em larga escala somente na Europa.
A eficiência da desinfecção é influenciada pelos seguintes fatores:
– Espécie e concentração de organismo a ser destruído.
– Espécie e concentração do desinfetante.
– Tempo de contato.
– Características químicas e físicas da água.
– Grau de dispersão do desinfetante na água.
desinfecção, águas, abastecimento doméstico, tratamento de água

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *